(Foto: Divulgação)
Geral

Posto Esquina Sul foi chantageado para não ter vídeo de denúncia divulgado

O caso do vídeo do Posto Esquina Sul, da Rede Xodó, que viralizou nas redes sociais no início da semana está ganhando um novo desdobramento.

Isso porque a Polícia Civil, responsável pelas investigações, conseguiu identificar três pessoas que se envolveram na polêmica onde o local foi acusado de superestimar a quantidade de combustível no carro de um motorista.

O primeiro a ser identificado foi o próprio motorista. Ele é o que aparece na gravação e chegou até a procurar uma concessionária para saber se existia a divergência entre manual e real capacidade do tanque de um Renault Sandero.

O segundo é um ex-motorista, e amigo do denunciante, que trabalhava pela Uber e que foi expulso e impedido de trabalhar por ter uma conduta que o aplicativo considerou inapropriada.

Já a última pessoa é a responsável por disseminar o vídeo em grupos de WhatsApp. Ela ainda exigiu dinheiro dos administradores do posto para não divulgar a gravação. O pagamento foi feito e será usado como prova em denúncia criminal.

Conforme a delegada Aline Vilela, a Polícia Civil está averiguando como agiu cada pessoa e todas serão responsabilizadas.

*Colaborou Rafaella Soares

Quer comentar?

Comentários