Educação

O que ainda falta para a UniEvangélica alcançar o grau de universidade

Instituição de ensino mais tradicional de Anápolis, a UniEVANGÉLICA conseguiu nesta quinta-feira (20) a autorização da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) para abrir o mestrado de Odontologia na instituição.

Será o segundo de Goiás e um dos poucos à disposição em todo o Centro-Oeste. As atividades devem começar já no primeiro semestre de 2019 e o edital de seleção deve sair muito em breve.

Ter mais uma pós-graduação stricto sensu coloca a UniEVANGÉLICA mais próxima do objetivo de se tornar uma universidade, lembra o reitor Carlos Hassel.

“Estamos reformulando o nosso Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) para isso. Vamos investir muito e nossa expectativa é que essa realidade chegue até 2021”.

Para alcançar o grau de universidade no Brasil, uma instituição de ensino superior precisa dispor de ao menos dois cursos de doutorado e quatro de mestrado.

A UniEvangélica já cumpriu 50% desses requisitos. Com essa conquista recente, o centro-universitário soma dois mestrados (Ciencias Ambientais e Odontologia) e doutorado (Ciências Ambientais).

Segundo Carlos Hassel, a autorização para um terceiro mestrado, o de Ciências Farmacêuticas, já está em tramitação pela CAPES.

“Já poderia até ter saído, mas com fim de governo essas coisas atrasam mesmo”, lamentou.

Quer comentar?

Comentários