(Foto: Prefeitura de Anápolis)
Política

Ex-presidente da Câmara, Luiz Lacerda não foi enquadrado pelo MP sobre erro na obra

Dos grãos petistas com relevância durante a segunda administração Antônio Gomide-João Gomes (2012/2014), o vereador Luiz Lacerda foi o único não enquadrado pelo Ministério Público na mais recente ação civil pública que a 11ª Promotoria de Anápolis quer abrir na Justiça.

O Portal 6, equivocadamente, chegou a publicar que o nome dele estaria na relação oferecida pelo promotor Arthur José Jacon Matias à juíza Mônice Zacariotti, em dezembro. Luiz Lacerda era presidente da Câmara Municipal de Anápolis quando a obra do novo prédio foi iniciada, em 2014.

A reportagem, no entanto, foi atualizada com a devida retificação.

MP pede suspensão dos direitos políticos e bloqueio dos bens da cúpula do PT anapolino


Tutela Provisória

No documento, além da suspensão dos direitos políticos por até cinco anos, o promotor também pede o bloqueio dos bens (para pagamento de indenização e multa, estimados em R$ 1.683.528, 40) dos ex-prefeitos Antônio Gomide (PT) e João Gomes (ex-PT); do ex-presidente da Câmara Municipal Lisieux José Borges (PT); dos ex-secretários de Obras Clodoveu Reis e Leonardo Viana; dos engenheiros Pedro Paulo Fonseca e Alírio Gomes Pereira Júnior; e dos responsáveis pelas empresas Albenge Enhenharia e Pharcons Consultoria.

Todas essas medidas solicitadas à Justiça por Arthur José em tutela provisória servem, segundo ele, para “assegurar o resultado útil do processo” e a “reparação dos danos em favor do município de Anápolis ao final da Ação”.

Quer comentar?

Comentários